Pular para o conteúdo

Por que as borboletas são coloridas?

Borboletas são insetos que, ao contrário da grande maioria, chamam a atenção pela sua beleza e delicadeza. Mas qual o motivo de tantas cores?

O principal motivo de tantas cores de borboletas é o poder de afastar e confundir seus predadores por meio da camuflagem. Tudo isso acontece de forma premeditada quando o inseto ainda é uma larva. É através da alimentação que as cores das asas são definidas.

Se a larva ingerir muitas flores e folhas amarelas, provavelmente a borboleta terá asas dessa cor e assim por diante. Isso ajudará o animal a se camuflar pela natureza entre os locais que já foram seu alimento.

Além da camuflagem, se as flores comidas pelas larvas forem venenosas para pássaros, suas asas expressarão essas características. Ter cores muito vivas como vermelho, amarelo ou laranja demonstra para os seus predadores que elas são venenosas fazendo com que eles não se aproximem e ela fique protegida.

Embora a alimentação seja fundamental para que essa característica possa existir, a genética também possui importância sobre as cores desses animais. Isso também serve para que elas possam se reconhecer como machos e fêmeas, já que cada tipo possui sua característica, cor e cheiro definido.

As borboletas também conseguem modificar as cores de suas asas, de acordo com o habitat em que está. Essa ação demanda energia, porém é essencial para sobrevivência, além dessa habilidade não ser tão comum em insetos.

Cada borboleta tem sua particularidade, então trouxemos algumas para ilustrar melhor essa diferença de cores entre cada uma:

  • Borboletas Azuis

Existem borboletas azuis, mas elas, na verdade, não possuem o pigmento azul. O que acontece é que, em contato com a luz branca, as micro escamas que formam as asas dessas espécies atuam como lentes. Elas anulam todas as frequências de onda visíveis, menos as do azul. Assim, apenas o azul é refletido, enquanto as outras cores são absorvidas e eliminadas.

  • Borboletas-Monarca

As borboletas-monarca adultas têm cores vibrantes e chamativas. A parte externa de suas asas é laranja, entrelaçada com linhas pretas. Essas cores alertam possíveis predadores de sua toxicidade. Esse tipo de aviso para os predadores é chamado de aposematismo ou coloração de alerta e é utilizado por muitos animais venenosos. Esse veneno é adquirido pela borboleta-monarca quando ela come plantas de serralha, quando está ainda na forma de lagarta.

  • Borboletas Asa de Vidro

Ao contrário das demais borboletas, essa espécie não possui escamas coloridas em seus tecidos entre as veias. Essa espécie de borboleta com asas transparentes praticamente não reflete nenhuma luz. Dessa maneira, ela evita que as aves predadoras a enxerguem para caçar.

Mudanças de acordo com o local

Uma pesquisa feita na Floresta Amazônica constatou que borboletas são menos coloridas em áreas recentemente desmatadas, em comparação aos ambientes que não sofrem alterações humanas.

De acordo com esse estudo, o motivo das cores das borboletas acompanha as características do habitat, isso porque são organismos sensíveis a mudanças ambientais repentinas.

Outra curiosidade é que a cor era predominantemente parda ou acinzentada, comparada à tonalidade da floresta não desmatada, que apresentava uma riqueza em cores: tons azuis, brilhantes, transparentes, vermelhos e alaranjados nas asas.

Todas essas características e habilidades acerca da coloração das borboletas são capazes de provar a teoria de Charles Darwin: o melhor não é o mais forte e sim aquele que mais se adapta a mudanças e ao novo ambiente.

Artigo por Maria Clara Montanha

Fontes: Agência Nacional, Mundo Ecologia e MEON