Pular para o conteúdo

A difícil vida das borboletas.

Sua rotina e riscos.

Imagine que, tal qual Raul Seixas, você seja uma metamorfose ambulante. Assim como nós, as borboletas passam por diversas transformações ao longo de sua vida. Sua trajetória se inicia como um ovo, do ovo nasce uma lagarta, essa lagarta por sua vez monta para si uma pupa (casulo) e a pupa um belo dia se rompe e dela sai uma linda e colorida borboleta

Metamorfose: uma vida em constante transformação.

A lagarta é o estágio infantil da borboleta. Ela é uma larva que se alimenta predominantemente de vegetais e podem ter várias cores que servem como camuflagem para confundir possíveis predadores. Essa infância da borboleta dura de um a oito meses, dependendo da espécie.

Depois desse tempo chega o momento em que a lagarta encontra um lugar plano e seguro, se coloca de cabeça para baixo e forma a pupa (casulo) onde ela ficará imóvel e se alimentará usando as reservas de proteína que consumiu enquanto era uma larva. Esse estágio da vida da borboleta dura entre uma e três semanas.

Por fim, quando a transformação já está completa a pupa se rompe e a borboleta sai, livre para voar, já adulta e pronta para a reprodução (algo que ela não conseguia fazer quando era lagarta). Curiosidade: enquanto a lagarta se alimenta de sólidos, como plantas e insetos menores, a borboleta adulta se alimenta de líquidos como néctar das flores e sucos de frutas em estágio avançado de decomposição.

Damos o nome de metamorfose à esse processo de transformação na vida da borboleta porque ela na fase adulta é completamente diferente do que era no início da sua vida quando era uma lagarta. É um processo de transformação completa.

Nem tudo são flores, há também os predadores!

As borboletas são em si seres muito frágeis e infelizmente elas têm vários predadores, entre eles podemos citar:

  1. Sapos;
  2. Formigas;
  3. Aranhas;
  4. Lagartixas;
  5. Lagartos;
  6. Louva-a-deus;
  7. Aves;
  8. Ratos;
  9. Vespas;

Mas, o principal predador das borboletas somos nós, os humanos. Com o nosso avanço predatório sobre o meio natural, principalmente através do desmatamento de florestas e das queimadas, já colocamos diversas espécies de borboletas em extinção. Por isso a importância de respeitar reservas ambientais e de espaços como borboletários, que ajudam a preservação desses lindos animais.

%d blogueiros gostam disto: